Fine.

09Mar09

Pronta para escrever, faz hoje uma semana que voltei para Lisboa.

Começando por descrever os últimos dias:

– Passei a todos os exames (foram 6 ao todo, aaaargh)! O último (aquele que eu tinha pedido para ser adiado e ficou para dia 23) foi particularmente difícil – não tanto pela matéria, mas mais porque estavam todos no carnaval em Veneza e eu tive de ficar sozinha em casa a estudar. Total desespero. Mas pronto, vá lá, passei com um 26 e fiquei feliz : )

– Fui no dia seguinte ao exame ter com a Madalena a Perugia! Queria vê-la antes de ir embora e também conhecer a cidade e a casa dela! Gostei muito do facto de estar mesmo no meio das montanhas : D A casa é linda, muito moderna mas bem central e tem um belo dum jardim interior perfeito para festas quando o tempo estiver melhor! Um grande beijinho para a minha Maddie, loved it : D Por mais meses que estejamos separadas, quando estamos juntas é sempre igual : ) E isso é mesmo reconfortante! Já que não tenho fotos da minha ida lá, fica pelo menos uma da cidade para quem desconhece:


– No dia seguinte, entre papelada que eu tinha de tratar, ainda fui com a Filipa ver cavalos. “oi?!”, pensam vocês. Pois, erasmus é imprevisível. Nós tínhamos conhecido um indiano há meses (tipo em Novembro ou assim) que dizia trabalhar num estábulo em Pisa. Deu-nos o número dele para ligarmos quando quiséssemos ver onde ele trabalha. Sempre gozámos a dizer que íamos telefonar ao Dan (como ele se chamava) e decidimos mesmo fazê-lo num dos meus últimos dias. Surreal. : P

– Entretanto os meus pais vieram visitar-me! Aterraram em Milão e andaram por lá no primeiro dia à tarde, chegaram a Pisa já de noite. Foi bom vê-los de novo e mostrar-lhes Pisa! Já lá tinham estado há uns bons anos atrás, mas ao que parece só tinham visto a torre. E porque Pisa NÃO É SÓ A TORRE, andei a mostrar-lhes as ruazinhas que eu mais gosto! A minha mãe ficou especialmente impressionada com a Piazza dei Cavalieri ^^ No dia seguinte fomos os três cedinho (pois é, dormi para aí uma hora porque tinha ido sair na noite anterior, está claro.) para Bolonha! Mostrei-lhes a Cidade (adoraram, claro!) e pus a conversa em dia com a Marta (que como é óbvio veio ter comigo!) : D Vi a casa dela mais uma vez (God, mas quantas vezes é que já lá fui? : P), passeámos, rimos. E ainda encontrei o Chris em Bolonha, qual era a probabilidade?! Ao que parece, estava lá a visitar um amigo. Ao final do dia, voltei com os meus pais para Pisa – “até daqui a 5 meses…”, disse à Marta na estação de comboios :\ – onde lhes mostrei finalmente a minha casa (na noite anterior não dava porque havia lá uma festa de espanhóis! : P). Nunca imaginei os meus pais na minha casa em Pisa, meio estranho, mas gostei de mostrar onde vivi 5 meses! : ) Fomos entretanto jantar os três com a Filipa a um restaurante lá ao pé. A minha mãe tentou arrancar-lhe informações e ela acabou por contar várias histórias, hahaha, desbocada.
Nessa noite despedi-me das noites em Pisa. A Piazza Garibaldi, o Milibar, o Borderline, a Vettovaglie, o café do Michele (ahahaha), etc. Ai.


– No dia seguinte acordei com o Hugo, a Filipa, o Chico e o Nuno. Era o meu último dia. Arrancaram-me as fotos das paredes e obrigaram-me a fazer as malas. Fiz. Comi à pressa com a Filipa e partimos para Viareggio às 19h: é uma cidade a 20min de Pisa, junto ao mar, onde havia o último dia de Carnaval! Foram vários erasmus e estava cheeeeio de gente mascarada com música e assim : D Gostei imenso, claro, despedi-me logo de várias pessoas já que era essa a minha ultimíssima noite.


Às 5.30h tinhamos comboio para Pisa. Mais depedidas, cada vez mais difíceis. Em casa acabei de arrumar as últimas coisas e fui para a estação com quem ainda conseguia estar acordado para me acompanhar. Despedi-me do Victor e do Dani na Ponte di Mezzo. Fomos para a estação. Não fazia sentir ir embora, não agora, foi demasiado rápido, era demasiado cedo. Mais lágrimas. E o último adeus.


Ficou a promessa feita a muitos: “Si che torno!”, “Claro que volto!”, “Course I’m coming back!”. Já ando a ver vôos para Maio : )

Neste momento, continua a ser difícil. Não me sinto nem cá nem lá. No entanto, sei que vai ficar tudo bem, que só ganhei bons amigos, que nunca esquecerei todos os momentos em Itália. Perguntaram-me muitas vezes porque não fico um ano. Ficaria. Mas, por mais que custe, as fases acabam. Tenho demasiados planos e, infelizmente, Pisa não podia ser prolongada. Mas ficou, de alguma e tantas maneiras. Por tudo.


Obrigada a todos, tanto de um lado como do outro : )

*


Hm

01Mar09

imgp0042

Voltei.

Ainda não faz qualquer sentido, estou realmente perdida.

Depois escrevo : )


Bom, como já tinha dito, ontem houve mais uma “festa a casa nostra!”. A nossa bela casinha já é conhecida entre os erasmus como a casa das festas: umas combinadas, outras nem por isso – são mais eventos espontâneos às 4 da manhã que outra coisa. 😛

Tema: Bad Taste! Tutti devono andare vestiti di forma cattivissima!

Contexto: Terça-Feira à noite. Exames. Frio e tinha estado a chover todo o dia.

Mas, como sempre… a partir das 23h, a campainha não parou de tocar. Olhávamos pela janela e havia sempre gente lá em baixo para subir. Entre convidados e não-convidados (a dada altura abri a porta a 6 brasileiras desconhecidíssimas, etc.), acho que estiveram umas 90 pessoas lá em casa. Uns participaram no tema, outros nem tanto (as espanholas não conseguem dispensar as suas roupinhas bonitas), mas deu para rir muito com a figura de alguns! : D



Por volta das 2h, vi que a festa estava a ficar descontrolada – muita, muita gente vs. vicino arrabiato ) – e eu comecei a gritar “a Piazza Garibaldi, a Piazza Garibaldi, tutti a Piazza Garibaldi!“. Demorou, mas lá obedeceram todos e descemos. O cenário lá em baixo não deixou de ter piada: 4 carros tanto da Polizia como dos Carabinieri. Disseram que estavam a ter queixas de todos prédios à volta, mas riam-se connosco e eu até cheguei a convidá-los para virem para a Piazza connosco! 😛


O convívio continuou na Piazza (que até estava bastante cheíta, só com pessoas da festa que eu arrastei!) até bastante tarde : )



Vai dar saudades. Mas continuo sem querer pensar muito nisso : x

Beijinhos!

PS: Passei no exame de ontem, sim! : )


Ai.

11Fev09

Hoje não foi dos melhores dias. O exame de Sociologia della Famiglia e dell’Educazione estava-me a correr tão mal que implorei para mo fazer noutro dia. A professora foi querida e deixou, marcou para dia 23. Ou seja, o Carnaval de Veneza está em stand-by, ainda não sei o que fazer.

Terça tenho o exame mais difícil de todos, tenho de estudar feita louca.

E por isso digo: não é justo! Não é justo estar em Itália e ter sempre presente na consciência o dever de estudo. Também não o é estar quase a acabar o meu Erasmus e não me poder divertir sem o “toc toc toc, vai estudar, menina!”. Quer-me parecer que estou bastante farta. :\

Ao menos tive 28 a Controllo delle Armi Chimiche e Biologiche e 25 a Sistemi Sociali Comparati (que era bem difícil por ser filosófico).

Bom, beijinhos de uma Inês a dar em louca.

imgp1663


Estou viva!

01Fev09

imgp1531

Olá!

Venho aqui informar que sim, estou viva. Estou em Erasmus mas existem exames por isso tenho andado mais concentrada nos estudos (ainda não vi nada da tão faladas “tolerância-erasmus”. chumbamos como todos os outros). Quanto àquele exame que tinha dito que ia fazer, tive 30/30 : ) Falei do meu trabalho (sobre a violência estrutural no Brasil!) e ele gostou muito! Fiquei feliz! Faltam-me 4 exames: um esta Terça, outro dia 9, dia 10 e dia 17. Ugh. Para além disso, tive “Distinto” (não sei exactamente a que percentagem corresponde porque eles não dizem) no exame de Italiano que tinha feito em Dezembro, yeeeah!

Mais novidades…

1. Desisti da dieta. Acreditem, é difícil fazer tal coisa em Itália. Estou quase a voltar a Portugal e aí penso nisso. (mas tenho tentado fazer abdominais. ahaha).

2. Já tenho viagem marcada para Portugal – 1 de Março. É assustador pensar que falta menos de um mês. Passou demasiado rápido (e irrita passar estes dias a estudar..). Mas falo disso depois.

3. Os meus pais vêm-me cá visitar! Marquei-lhes a viagem de 26 de Fevereiro a 1 de Março – isso mesmo, voltam comigo para Lisboa. Uma ajudinha para transportar as malinhas, ahah (não pensem que sou uma princesa, isto das malas é uma pequena coincidência, os papis só podiam vir nesta altura!). Quero muito mostrar-lhes a minha bonita aldeia e ir com eles a Florença e talvez às Cinque Terre! 😀

4. Está marcada mais uma grande festa na nossa casa: dia 17 de Fevereiro (ou vou estar a festejar o final dos meus exames ou, se chumbar nalgum, a tentar esquecer o prolongamento dos dias de estudo)! Escolheu-se este dia porque estamos cheios de visitas em casa nessa altura e também porque as pessoas que só ficam um semestre (eu incluída…) estão a ir embora e é mais uma maneira de despedir : ) Esta festa tem um tema: bad taste party. Devem vir todos vestidos da pior maneira possível, haha, depois conto como foi! (Já anda tudo a falar da festa… Até mesmo pessoas que nós achamos não ter convidado. É desta que o vizinho chama os Carabinieri!)

5. Últimas viagens pensadas: quero ir a Milão depois desta festa com a Teresa Ortigão para ver se o Manel e o Zé nos apresentam Milão decentemente, já que até agora só passámos lá a correr. (Que te parece, Maneeeeel? Estás por aí nessa altura?). Outra: Carnaval em Veneza. Vou com a Filipa para casa da Teresa em Pádova e ficamos lá uns quantos dias! Há de ser giro, toda a gente diz que vai!

6. Visto que vou deixar o meu quarto, a senhoria avisou logo que tinha de encontrar alguém para me substituir. É difícil pensar que vão ficar lá todos menos eu. Bom, adiante, é possível que vá para lá o Chris (inglês, de Nottingham!). Só para informar quem é 😛

(Nós com o “angry look”! Quem ganha?)

7. Ontem foi a última noite do Milibar com a mesma gerência. O Milibar era um dos meus bares preferidos e é estranho imaginá-lo sem o Alessandro e Emiliano.


8. Por último, tenho aqui de contar uma coisinha. Esta é daquelas histórias que contadas não têm grande piada, que só no momento é que fazem sentido, mas tenho de escrever já que foi das coisas mais surreais que já me aconteceram. Ora então: Estava eu e a Filipa a ir para uma sala de estudo quando vem um rapaz italiano falar connosco num jardim. “Conhecem o Milibar?”. Pensámos que nos ia perguntar onde era. Não. Começou com a história mais estranha que já ouvi. Que andava à procura de um homem que, quando ele tentava passar numa rampa do bar, se inclinou para trás para lhe dificultar a passagem. Depois que este homem-mistério se tinha sentado num dos bancos com a perna para a frente. E a história também incluía qualquer coisa de uma rapariga que ia sei lá para onde. A falta de compreensão da história não se justifica com o facto de não percebermos bem italiano: não faz mesmo sentido. E o que é que torna isto verdadeiramente surreal? O facto de ele andar com folhas enormes cheias de esquemas, desenhos do homem-mistério com frases estranhíssimas ao lado. Podem ver nas fotos que a Filipa se lembrou genialmente de pedir para tirar. O que é que este rapaz queria de nós? Disse que, se víssemos o homem-mistério entre a meia-noite e a 1h da manhã, que lhe mandássemos um mail a dizer o que é que ele estava a fazer. TUDO ISTO PORQUE ELE FEZ ALGUMA COISA NA RAMPA DE UM BAR. Sei que é difícil compreender, acreditem que para nós também. O rapaz, incompreensivelmente, pareceu não reparar no infindável ataque de riso que nós as duas estávamos a ter enquanto ele falava. Fiquem com as imagens.


9. Ciao ciao e um beijinho para todos, vou voltar ao estudo! : )*


Tè Nero!

17Jan09

Bom, em época de exames a nossa casa tornou-se numa sala de estudo – na verdade, mais o quarto do Zé que outra coisa. Chegaram a estar 9 pessoas lá dentro a estudar com os seus portáteis e apontamentos. Aqui não há pais a dizer “então? já é tarde, devias ir dormir para descansar”. Não. Não há horários. Vamos dormir quando queremos e acordamos quando nos apetece.

Entre tè nero (Chá preto, portanto. Ao que parece, 7 vezes mais forte que o café. Não sei se é verídico ou não, mas resulta!), momentos de pura concentração e ataques de riso, passamos horas ali dentro.

Já fiz um exame – metade da matéria da disciplina – e tive 23. Estava nervosa não só por ser oral como por ser em italiano. 23 em 30, claro (a minha mãe ao telefone entrou em pânico e disse “23%??”, ao lado disto tudo parece bom ;P).

Agora o próximo que tenho é Terça : ) Acho que vai ser mais fácil porque só tenho de falar sobre um trabalho que já fiz! Um beijinho para vocês!


Fotofotofoto

09Jan09


ueee1
Ponho mais fotos da passagem-de-ano que antes não tinha : ) E os espanhóis já chegaram a casa! Yeaah! O Hugo e o Zé chegam hoje e a Filipa no Domingo. Can’t wait!*